1º mês do bebê

Após o parto, muitas mamães têm dúvidas em como cuidar do seu bebê após o primeiro mês de nascimento. Principalmente aquelas de primeira viagem!

No blog de hoje, a  G7 Assessoria preparou um conteúdo com dicas especiais e essenciais que com certeza ajudarão e muito vocês a se preparem melhor e afastar de vez toda insegurança! 

Ouvimos falar muito sobre mitos e verdades que permeiam quando o assunto é recém-nascido, o primeiro mês após o nascimento do bebê é desafiador para muitas mulheres, pois as diferentes mudanças deixam algumas dúvidas quanto aos cuidados com os pequenos. 

Listamos abaixo algumas ações, quais achamos pertinentes,  para auxiliar vocês durante esse tempo da maternidade. Mas vale ressaltar, que para cada mamãe os desafios são diferentes e manter a calma e não exigir tanto de si mesma, é a solução mais sábia. Vivam o processo!

  1. Evite sair para passear com o bebê ainda na primeira semana de vida, essa é uma fase delicada e você não expõe seu bebê a riscos externos de contaminação;
  2. Programe-se para cuidar do seu bebê em tempo integral;
  3. A hora do banho é delicada nesse primeiro mês, embora inicialmente possa surgir certa insegurança, aos poucos a atividade se torna rotineira e será feita com mais segurança, aos poucos a rotina vai se encaixando;
  4. O choro do bebê parece uma sinfonia aos ouvidos das mamães, mas mantenha-se calma e busque observar e identificar a causa do choro. Há várias razões, como: sede, fome, frio, calor e necessidade de atenção;
  5. A hora do sono também é motivo para você observar e adaptar a melhor maneira do seu bebê, descubra se a criança pega mais facilmente no sono (no berço, no carrinho de bebê ou no colo);
  6. Contate o pediatra no intuito de adquirir quais as técnicas que ajudam a amenizar as tão terríveis cólicas e façam o teste para verificar quais funcionam com o seu bebê;
  7. Os palpites são muitos, seja educado com quem aconselhar, mas esclareça todas as dúvidas com o pediatra.

Mamães, não se esqueçam de viver cada etapa desse processo, pois para cada mulher a rotina não vem pronta, então saber aceitar e fazer o melhor possível para que tudo ocorra bem, é com certeza uma ação assertiva nesse tempo.

Não se esqueçam que o erro é necessário para que posteriormente venha o “acerto”, e se nada parecer dar certo, contém a ajuda de familiares e profissionais da área, essas pessoas existem justamente para exercer acolhimento durante esse tempo.

E aí, curtiram esse conteúdo? Então compartilhe com mais mamães.  😉

Compartilhe este artigo!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on google

Garanta seu auxílio maternidade

Fale com um especialista e descubra hoje se você pode ter direito ao benefício.

Posts Recentes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *